PROPOSTA DE ANÁLISE DE PSICOPATIA CRIMINOLÓGICA, A PARTIR DA CONSCIÊNCIA MORAL DO HOMEM

Claudiene Barros de Souza

Resumo


ResumoO presente estudo tem como escopo a análise de psicopatia criminológica, a partir da consciência moral do homem. Tal tarefa irá abarcar, em primeiro lugar, a compreensão da criminologia juntamente com a psiquiatria forense. A Proposta de análise criminológica da estrutura psicológica de um criminoso, o ciclo do psicopata e o estudo de caso do vampiro de Niterói. Em seguida, será apresentada a lógica de raciocínio de uma pessoa psicopata criminosa, segundo a proposta de análise de psicopatia criminológica, a partir da Consciência Moral do homem Nesse momento, será ressaltada a importância da integração de tais instâncias do saber criminal para a melhor compreensão do estudo em questão.PALAVRAS-CHAVE: Criminologia, Psiquiatria Forense, Ciclo, Psicopatia.AbstractThe present study has as its scope the analysis of criminological psychopathy, based on the moral conscience of man. Such a task will encompass, first and foremost, the understanding of criminology together with forensic psychiatry. The Proposal of criminological analysis of the psychological structure of a criminal, the cycle of the psychopath and the case study of the vampire of Niterói. Then, the reasoning logic of a criminal psychopath will be presented, according to the analysis proposal of criminological psychopathy, based on the Moral Conscience of the man. At this moment, it will be emphasized the importance of integrating such instances of criminal knowledge for better understanding of the study in question.KEY WORDS: Criminology, Forensic Psychiatry, Cycle, Psychopathy.

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

ARAÚJO, Fabíola dos Santos. O Perfil do Criminoso Psicopata. Conteudo Juridico. Brasilia-DF: 23 jul. 2011.Blair, J., Mitchell, D., & Blair, K. (2005). The psychopath: Emotion and the brain. San Francisco: Blackwell Publishing.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. VADE MECUM. São Paulo: Saraiva, 2016.

CABRAL, Danilo Cezar. Revista Mundo estranho.2010.

CAPEZ, Fernando. Curso de Direito Penal Parte Geral. 6. ed. São Paulo: Saraiva, 2003. CASOY, Ilana. Serial Killers made in Brasil. 1. ed. São Paulo: Arx, 2004.

CHRISTIE, Nils. Uma razoável quantidade de crime. Rio de Janeiro: Revan, 2011 (coleção Pensamento Criminológico; 17).

CORDEIRO, J. (2003). Psiquiatria forense. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

GRECO, Rogério. Curso de Direito Penal – Parte Geral. 13. ed. Revista, ampliada e atualizada até 1º de janeiro de 2011. Volume 1. Niterói: Impetus, 2015.

HARE, R.D. 1.996, apud TRINDADE, 2009.

HORTA, Mauricio. Revista Super Interessante. ed. 291, maio 2011.

HUSS, M.T. Psicologia forense: pesquisa, prática clínica e aplicações/ tradução: Sandra Maria Mallmann da Rosa; revisão teórica: José Geraldo Vernet Taborda. Porto Alegre, Artmed, 2011.

Iria, C., & Barbosa, F. (2008). Psicopatas criminosos e não criminosos. Uma abordagem neuropsicológica. Porto: Livpsic.

JESUS, Damásio E. de. Direito Penal Parte Geral. Vol 1. 31. ed. São Paulo: Saraiva, 2015.

KANT, Immanuel. Crítica da Razão Pura. São Paulo: Abril Cultural, 1974

Kaplan, H., Sadock, B., & Grebb, J. (2003). Compêndio de psiquiatria. Ciências do comportamento e psiquiatria clínica (7ª Ed.; D. Batista, Trad.). São Paulo: Artmed.

MOLINA, Antonio García-Pablos de. Criminologia. 7. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2008.

Morana, H.C.P, Stone, M. H, & Abdalla- Filho,E.(2006). Transtornos de personalidade, psicopatia e serial killers.Revista Brasileira de Psiquiatria.v.28,

NARLOCH, Leandro. Seu Amigo Psicopata. Super Interessante. Rio de Janeiro, n. 228, jul. 2006.

NASCIMENTO, José Flávio Braga. Curso de criminologia. 1. ed. São Paulo: Juarez de Oliveira, 2007

PENTEADO FILHO, Nestor Sampaio. Manual esquemático de criminologia. São Paulo: Saraiva, 2010.

SILVA, Ana Beatriz Barbosa. Mentes perigosas: o psicopata mora ao lado. Rio de Janeiro, Objetiva, 2008.

SILVA, De Plácido e, Vocabulário Jurídico. 28. ed. Forense, 2009, V.02, p.802 Sociopatia x Moralidade, um mal antigo. Revista Jurídica Consulex. Nº 347, Ano XV, edição de Julho de 2011.

TOURINHO FILHO, Fernando da Costa. Prática de Processo Penal. 33ª Edição. Saraiva, pp. 267- 283, 2011.

TRINDADE, Jorge; BEHEREGARAY, Andréa; CUNEA, Mônica R. Psicopatia – a máscara da justiça. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.